ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE COBERTURAS VERDES

Rua João da Maia nº 540
4475-643 Maia
(00351) 931 645 040
baseancv@gmail.com

1ST EUROPEAN URBAN GREEN INFRASTRUCTURE CONFERENCE 2015 VIENNA

No âmbito da conferência “1st European Urban Green Infrastructure Conference” que irá decorrer nos dias 23 e 24 Novembro de 2015 em Viena, Áustria, e inserido no tema Green Infrastructure and Ecosystem Services helping to adapt cities to climate change” será apresentado pelo Eng. Paulo Palha (fundador da ANCV-Associação Nacional de Coberturas Verdes e CEO da Neoturf), em colaboração com uma equipa conjunta de investigadores da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa (Cristina Monteiro, Cristina Calheiros, Paula Castro) e da Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto (Sara de Freitas e Nuno Ramos), o trabalho que tem vindo a ser desenvolvido na área de coberturas ajardinadas em ambiente urbano, nomeadamente, o efeito da vegetação na temperatura superficial das coberturas.

A construção de coberturas ajardinadas (uso de vegetação no topo de edifícios) tem vindo a aumentar nos últimos anos, como forma de ultrapassar vários problemas ambientais que se fazem sentir nas grandes zonas urbanas causados, nomeadamente, pela diminuição dos espaços verdes, estando a ser alvo de investimento e legislação em vários países por todo o mundo. Por outro lado, as coberturas ajardinadas surgem como uma possível solução para diminuir as variações de temperatura das coberturas dos edifícios, apresentando tanto vantagens económicas (podendo contribuir para a eficiência energética e para o aumento do tempo de vida útil dos componentes) como ambientais (contribuindo para a retenção de água e diminuição do efeito da “ilha de calor”

Nos estudos desenvolvidos em duas coberturas ajardinadas piloto nas instalações da ESB, foram testados diferentes substratos e diferentes espécies de plantas aromáticas autóctones do clima Mediterrâneo para avaliar o seu efeito na temperatura da cobertura, utilizando para isso a termografia de infravermelhos. Para além das potencialidades de retenção de água já demonstradas, este novo estudo demostra através de ensaios termográficos que a presença de vegetação no topo de edifícios exerce uma influência na envolvente, contribuindo para a redução da temperatura superficial. Este estudo contribui para a disseminação deste tipo de cobertura.

© 2017 Associação Nacional de Coberturas Verdes | by Thesign